PREFEITO E PRESIDENTE DA CÂMARA DE ASSUNÇÃO DO PIAUÍ SÃO CASSADOS POR COMPRA DE VOTOS. Acompanhe!

A justiça eleitoral cassou na última quarta-feira, (17/06), acusados de comprarem votos nas eleições municipais de 2012, o prefeito de Assunção do Piauí, Gabriel Mendes Lopes (PMDB) e seu vice, Antonio Luiz Neto (Netinho/PMDB). No mesmo processo foi cassado também o Vereador José de Sousa Lira (Zé Padre/PMDB), atual presidente da Câmara Municipal.

 

A sentença foi aplicada pelo Juiz da 39ª Zona Eleitoral de São Miguel do Tapuio, Dr. Roberth Rogério Marinho Arouche. Ele julgou procedente a representação interposta pelo senhor Francisco Mota de Sousa, representante da coligação “Respeito a Assunção” nas eleições municipais de 2012.

 

O magistrado determinou o cumprimento imediato da decisão, notificando o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, para que o mesmo tome posse imediatamente no cargo de prefeito interino.

 

Ao tomar conhecimento da decisão os assessores jurídicos do prefeito Gabriel Mendes, solicitaram a presença do mesmo em Teresina, onde nesta quinta-feira (18/06), estarão interpondo recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE/PI), recorrendo da decisão que visa afastar o prefeito Gabriel Mendes da prefeitura de Assunção do Piauí.

 

DENÚNCIA


A coligação “Respeito a Assunção” acusa o prefeito de várias irregularidades, tais como: doação de bens e valores em período vedado, manutenção de casa de pousada em Teresina, distribuição de valores a servidores municipais sem contraprestação e a distribuição de valores a policiais militares sem contraprestação.

 

DOS DENUNCIADOS

 

Foram denunciados nesta mesma ação que deu resultado na cassação do prefeito, vice-prefeito e Presidente da Câmara de Assunção do Piauí, também o Vereador e atual presidente da AVEPI Ronnivom de Sousa Lima (PSB) e o Vereador Manoel Fábio Beserra de Souza (Fabinho / PMDB), ambos saíram ilesos da ação de cassação, apesar das acusações citadas no respectivo processo.  

 

 

DA COLIGAÇÃO "RESPEITO Á ASSUNÇÃO"

 

Segundo o Representante da coligação: “Respeito á Assunção” Francisco Mota de Sousa, a decisão da Justiça Eleitoral não é só uma conquista dos prejudicados na eleição de 2012 e, sim também, um ato de educação para os políticos e a população de Assunção do Piauí, no sentido de zelarem pelo respeito ao processo eleitoral nas próximas eleições, “ – foi um grande passo, a justiça tardou mas não falhou”, disse Francisco Mota.

 

DOS JULGADOS NO PROCESSO

 

A nossa equipe tentou falar com os réus do processo mas não teve êxito, até agora.

 

 

Fonte: Elizângela Bezerra

Edição: Assunc@oLivre

Publicação: 18/06/2015 19h27m

 

 

 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!