MINISTÉRIO DO TRABALHO INTERDITA FAZENDA EM ASSUNÇÃO DO PIAUÍ E TRABALHADORES SERÃO INDENIZADOS.

Auditores do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Superintendência do Piauí, estiveram nesta quarta-feira (03/12), no Auditório do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Assunção do Piauí (STTR) para cumprir audiência com o proprietário da fazenda “Cacimba Danta”, zona rural de Assunção do Piauí/PI, e com os trabalhadores do corte da palha da carnaúba considerados vítimas de trabalho ilegal.  

 

Segundo os auditores do MTE, 17 trabalhadores rurais foram autuados em fragrante, no dia 20 de novembro passado, exercendo atividades no corte da palha da carnaúba de maneira ilegal, de acordo com informações nos repassada pelos auditores do MTE do Piauí, os mesmos trabalhavam sem carteira assinada, sem acampamento adequado, sem equipamentos de segurança e bebiam água de cacimbão sem ser potável. Intimados para a audiência, o proprietário João de Deus Carvalho encaminhou um de seus irmãos para comparecer em seu lugar acompanhado de Advogados, que na ocasião assumiram as responsabilidades pelas atividades realizadas na fazenda e irão responder aos tramites legais da Justiça Federal do Trabalho.

 

Os trabalhadores identificados no auto de infração serão beneficiados com 3 parcelas de seguro desemprego (pagas pelo governo federal) e mais indenização a ser paga pelo proprietário e, tendo em vista a ausência de alguns dos trabalhadores no cadastro do seguro desemprego foi remarcada uma nova audiência para o dia 27 de janeiro de 2015, as 9 horas, na Sede do STTR de Assunção do Piauí, onde todos os envolvidos terão que comparecer novamente. Até a devida legalização dos trabalhadores a fazenda permanece interditada.

 

O presidente do STTR de Assunção do Piauí José Caetano da Silva disse que há muitos meses vem orientando os proprietários e trabalhadores do corte da palha da carnaúba sobre a fiscalização do MTE em cumprimento a “Convenção Coletiva da Palha da Carnaúba”, documento legal que orienta proprietário e trabalhadores sobre o trabalho no carnaubal e acrescentou: “entendo que esta ação do MTE no município vai servir muito para advertir os trabalhadores e proprietários sobre a erradicação do trabalho escravo no município e educar nossa gente, não só os cortadores de palha, mas também as pessoas que trabalham em fazendas e quebrando pedra de paralelepípedo para a prefeitura”, disse Caetano.    

 

 (Trabalhadores no Auditório do STTR durante orientação dos técnicos do MTE)

 

Fonte/Foto: Elizangela Bezerra

Edição: Assunc@oLivre

Publicação: 04/12/2014 06:38

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!