DROGA NO CEARÁ - CARGA IA SER DESCARREGADA EM CRATEUS SEGUNDO A POLÍCIA

O avião apreendido com 350 quilos de drogas na noite da terça-feira (14) na zona rural de Canindé, a 120 km de Fortaleza, faz parte de uma rota internacional de tráfico de entorpecentes, de acordo com as investigações da polícia. Segundo o tenente-coronel Assis Azevedo, comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, o aparelho GPS encontrado na aeronave rastreou localizações entre outros países, como Bolívia, Argentina e Colômbia. “Pelos voos, tipo e quantidade de droga apreendida deve se tratar de uma rota internacional”, afirmou.


Em Canindé, quatro pessoas foram presas, o piloto, natural do Mato Grosso, dois agricultores contratados para vigiar a aeronave e um taxista que fuga do segundo homem que estava no avião. O caso passou a ser investigado pela Polícia Federal, que não quis dar declarações à imprensa. A quinta pessoa conseguiu fugir durante a perseguição da polícia ao táxi.


Além de a droga e do GPS, foram encontradas uma pistola, celulares, um mapa de navegação da Bolívia e do Paraguai e um plano de voo. Os entorpecentes estavam divididos em sete malas. “O piloto afirmou que não sabia qual era a carga e que a viagem seria para levar a pessoa que está foragida até Fortaleza”, disse o comandante da Polícia Militar.


De acordo com a polícia, o município de Crateús, a 350 km de Fortaleza, era o destino final da rota e ponto de distribuição para outras cidades do Ceará. Por causa da falta de combustível, o piloto teve de fazer um pouso em Canindé.
 


Antes de pousar em Canindé, o avião parou em outra cidade cearense, Boa Viagem, onde fez uma entrega de parte da droga a uma pessoa, que foi presa com uma mala de 30 kg de entorpecente. A partir dessa prisão, o avião e os possíveis locais de pouso foram monitorados. Uma hora e meia depois que aeronave pousou em Canindé para abastecer, o piloto foi preso por meio de denúncias de moradores de que havia uma pessoa à procura de combustível nos postos da cidade com roupa de piloto. O piloto da aeronave caminhava com uma mochila com R$6.300 mil.

Os quatro suspeitos presos na operação em Canindé e o preso em Boa Viagem foram encaminhadas para delegacia da região e para a Polícia Federal, em Fortaleza. Os dois homens que vigiavam a aeronave prestaram depoimentos e já foram liberados.

Fonte/Foto: Helvercio Martins / Facebook

Edição: Assunc@oLivre

Publicação: 16/04/2015 07h05m

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!