DIA DO TRABALHADOR - DEPOIS DE UM ANO E SEIS MESES, O CASO CENTRO DO MEIO VOLTA A SER REVISTO PELA JUSTIÇA. Acompanhe!

Em outubro de 2013, Assunção do Piauí, 281 km de Teresina, viveu uns dias de terror, por conta de um conflito de terra entre a família de José Alves dos Reis (Zezinho Bastião), ex-prefeito de Assunção do Piauí, falecido em setembro de 2011 e a família do Empresário Edmilson Alves Carvalho, - tudo começou quando os funcionários da fazenda vizinha ao Centro do Meio, de propriedade de Edmilson Alves Carvalho, resolveram cercar a propriedade do Centro do Meio pertencente ao falecido Zezinho Bastião e, durante a atividade de invasão por parte de Edmilson os moradores e familiares do Centro do Meio responderam com ação de derrubamento da cerca que era construída no local e, daí foi motivo para próprio Edmilson entrar com mandado de segurança pedindo a Juíza local, na época Dra. Keylla Raniere, pedindo a “reintegração de posse” e, tendo o pedindo uma vez negado pela Juíza, Edmilson consegui um despacho favorável junto ao Tribunal de Justiça do Piauí, mandado este que não foi possível cumprir com a Polícia Militar da região, sendo necessário, diante do clima de tensão e revolta dos moradores, o uso da Tropa de Choque da PM do Piauí, encaminhado na época pelo Secretário de Segurança Pública Robert Rios.

 

Como se não bastasse o uso da Tropa de Choque para o cumprimento do mandado de segurança, a Polícia Militar usou um trator de esteira para por abaixo a casa de morada e duas cisternas da propriedade do Centro do Meio, o ato aconteceu diante de uma manifestação conduzida pela FETAG/PI, STTR de Assunção do Piauí e o clamor de muita gente que via o abuso de poder por parte das autoridades.  

     

A família de José Alves do Reis entrou com uma ação junto ao TJ-PI pedindo a revogação da liminar e, em outubro do ano passado, quando o então desembargador responsável pelo caso, devolveu o processo para o Juiz da Comarca de São Miguel do Tapuio providenciar a sentença do caso e neste espaço de tempo a família da parte agravada, digo a família de Zezinho Bastião, fez juntada de mais documentação ao processo, no sentido de provar que o imóvel é propriedade da família.

 

O Juiz titular da Comarca de São Miguel do Tapuio Dr. Roberth Rogério Marinho Arouche, convocou as apartes e realizou audiência do processo na última quarta-feira (29/04), onde durante a audiência, decidiu ouvir somente a parte agravante do caso, digo a família de Edmilson Carvalho que foi representada por Advogados e sua esposa Maria José Campelo de Carvalho, uma testemunha da parte agravante também foi ouvida.

 

Segundo o Advogado da família de Zezinho Bastião Dr. Emídio, do grupo de Advogados Tiago José Feitosa de Sá, daqui por diante, o Juiz poderá convocar uma nova audiência ou decidir pela sentença do caso só com as peças do processo existente, mesmo sem ouvir a parte agravada.

 

A equipe do Assunção Livre tentou contato com o advogado da parte agravante para comentar o caso, mas não localizou o mesmo.

 (Caetano Silva, Advogado Emídio e familiares do Centro do Meio, durante audiência do dia 29/04)

 (Fotos de outubro de 2013, dia de maior tensão do conflito)

 (Construção nova, poucos dias da derrubada da casa, em outubro de 2013)

 

Fonte/Foto: Adauto Mota

Edição: Assunc@olivre

Publicação: 01/05/2015 07h19m

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!