CERTIDÃO DE ÓBITO DO PILOTO QUE MORREU NO AVIÃO É REGISTRADO PELA FILHA

O registro foi feito durante a última quarta-feira (15), no Cartório de 1º Oficio Cavalcante Junior na cidade de São Miguel do Tapuio.

A filha do piloto Antenor José Pedreira, de 62 anos de idade, que morreu na noite da última sexta-feira (10) na queda de um avião Cessna 210, na zona rural do município de Assunção do Piauí, esteve durante toda a quarta-feira (15 de abril), na cidade de São Miguel do Tapuio (a 225 quilômetros de Teresina) para retirar o atestado de óbito do piloto.

 

O atestado de óbito foi registrado no inicio da tarde, no Cartório de 1º Oficio Cavalcante Junior, localizado na Praça Coronel Manoel Evaristo de Paiva, no centro da cidade de São Miguel do Tapuio, pelo oficial de registro Civil. No momento da solicitação do documento, a filha do piloto estava acompanhada de outra pessoa, que supostamente seria o seu esposo.

 

O pedido foi realizado em São Miguel do Tapuio, porque a cidade de Assunção do Piauí, município onde aconteceu a queda da aeronave, o que causou o óbito do piloto, não há cartório para emitir o documento, sendo que as Leis atuais determinam que o óbito seja registrado pelo Oficial de Registro Civil da circunscrição do local do óbito.

 

Após conseguir o documento, a filha do piloto e o seu esposo seguiram para a capital Teresina, de onde deverão viajar para Goiás, terra natal do piloto, lugar que ele será sepultado. Durante todo o tempo que esteve na cidade de São Miguel do Tapuio a filha do piloto evitou falar com a imprensa e de dar maiores detalhes sobre a vida pregressa do pai.

Fonte: Com informações do Portalsamita

Edição: Assunc@oLivre

Publicação: 16/04/2015 15h53m

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!