AGRICULTOR DE 61 ANOS ABUSA DE MENOR DE IDADE E DIZ TER CONSENTIMENTO DO CONSELHO TUTELAR DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.

A nossa equipe esteve no Assentamento Caprisa, zona rural de Assunção do Piauí, no ultimo sábado (23/11) e, lá tomou conhecimento de uma história nada legal, trata-se da menor MVSS de 16 anos, filha da dona de casa Francisca Soares Silva, moradora da Avenida Major Gonçalves de Araujo Chaves, zona urbana de São Miguel do Tapuio. A menor foi entregue pela mãe, no dia 21 de outubro de 2013, ao agricultor aposentado José Pereira dos Santos (Zé Romana), de 61 anos, morador do Assentamento Caprisa, que a levou para ter como sua esposa e chegaram a praticar relações.

A menor MVSS nos declarou que morava com sua mãe e seu padastro e que toda vida teve desentendimento com sua mãe e que já andou várias vezes com ela no Conselho Tutelar e na Promotoria de Justiça, que já foi abusada sexualmente por seu padastro, espancada pela mãe e que para adquirir uma peça de roupa tem que esperar que alguém lhe faça a doação, “minha vida sempre foi um inferno da casa de minha mãe, não sou uma pessoa santa, não quero voltar mais para a casa de minha mãe, nunca tive um abraço nem um carinho de minha mãe”, denunciou a menor em prantos de choro, acrescentando ainda, que ao ser expulsa de casa sua mãe pediu que a mesma dissesse para todo o mundo que havia fugido de casa e não expulsa pela mãe.

José Pereira dos Santos nos declarou que logo que trouxe a menor para sua casa foi pedir consentimento ao Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente de São Miguel do Tapuio e de Assunção do Piauí e, que os membros do conselho recomendaram que ele ficasse com a menor e a cuidasse dela pois ninguém mais queria a menina em São Miguel do Tapuio e em Assunção do Piauí, nos declarou também que conversou e comunicou o caso para chefe da Delegacia de Polícia de Assunção do Piauí Sub Tenente Valdeildo Sousa e que o mesmo lhe recomendou ficar com a menina e que não havia nenhum problema possuí-la como sua esposa, “rapaz a gente é ser humano e ao ver a pessoa assim abandonada no mundo, a gente quer ajudar e mesmo assim ela não tinha para onde ir e eu estava precisando de uma mulher pra mim” . Zé Romana já era amigo, de muito tempo, da mãe da menor e isso facilitou a concessão da menor.

Depois de 1 mês morando na casa e como esposa de Zé Romana, a menor foi flagrada pelo mesmo, sendo tocada por outros rapazes da vizinhança no assentamento e, isso causou uma revolta em Zé Romana que o mesmo não quer a moça mais em sua casa e nem como sua esposa e, além do mais, está sendo pressionado pelas vizinhas casadas a se livrar da menina pois estão se sentindo insegura com seus maridos e a moça ali por perto. Tanto a menor como o cidadão dono da casa, declararam estarem dormindo separados e que não fazem mais relações sexuais, “já pedi a seu Zé Romana pra eu ficar aqui até eu terminar o ano letivo, não posso parar a escola agora, já expliquei para ele a gente não dar certo como marido e mulher e ele vai entender”, declarou a menor.

Falamos com o Chefe da Delegacia de Polícia de Assunção do Piauí Sub Tenente Valdeildo Sousa e o mesmo nos confirmou que José Pereira dos Santos esteve lá na delegacia e comunicou o caso para ele mas não entendeu que Zé Romana teria levado a menor para ter como sua esposa e acrescentou que o caso da menor deve ser tratado pelo Conselho Tutelar de São Miguel do Tapuio. Procuramos o Conselho Tutelar de Assunção do Piauí mas não encontramos ninguém para comentar o caso.

Fomos atendidos pelo Conselheiro Tutelar de São Miguel do Tapuio Celso Morais que nos informou a existência de um processo em aberto para tratar do caso da referida menor naquela instituição e que o caso ainda não foi resolvido por falta de agente do Ministério Público na Comarca de São Miguel, que há muito tempo falta à figura do promotor na sociedade para acompanhar estes casos. Declarou-nos ainda, que Zé Romana esteve no Conselho Tutelar de São Miguel do Tapuio recentemente e, comunicou que estaria levando a menor para sua casa para oferecer abrigo e não para outros fins, “esta menor já veio parar aqui várias vezes, mas esta história de ser levada para o Assentamento Caprisa para ser esposa daquele Senhor nós não tinha conhecimento”, falou o conselheiro.

José Pereira dos Santos já é casado, no civil, com outra pessoa com quem tem filhos e netos, com quem se relaciona muito bem aparentemente, sua esposa legítima mora na zona urbana de Assunção do Piauí e, não mora permanentemente com o mesmo porque nunca concordou em morar no assentamento.

 (Foto: José Pereira dos Santos)

 

Fonte/Foto: Caetano Silva.

Edição: Assunc@oLivre.        

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!