JUÍZA DE SÃO MIGUEL DO TAPUIO EM PARCERIA COM O STTR DE ASSUNÇÃO DO PIAUÍ REALIZAM REGISTRO CIVIL DOS 3 IRMÃOS EXCLUÍDOS.

 

A pedido da Comissão Nacional de Direitos Humanos do Gabinete da Presidência da República, a Juíza de Direito da Comarca de São Miguel do Tapuio Dra. Keylla Raniere Lopes Teixeira Procópio, buscou apoio do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Assunção do Piauí (STTR) através de seu Presidente Sr. José Caetano da Silva (Caetano Silva) para que, juntos numa força tarefa, fossem realizados os processos de Registro Civil de Nascimento dos três jovens de Assunção do Piauí excluídos da sociedade por falta de documentação, mostrados no site “assuncaolivre.com”, portais de notícias das cidades vizinhas e uma matéria exibida pela TV Antena 10, há poucos dias atrás.

Antonio de Jesus de Sousa, Manoel de Jesus de Sousa e Antonio José de Jesus de Sousa, acompanhados pela mãe dona Clarice de Jesus e Caetano Silva chegaram ao Fórum de São Miguel do Tapuio hoje (11/04) por volta das 9 da manhã e imediatamente foram atendidos um a um por Dra. Keylla, para entrevista, formulação de processo e fotografia, enquanto isso o representante do STTR fazia busca das certidões de batismo na paróquia da cidade, no sentido proporcionar exatidão das informações e, por volta do meio dia, já estavam realizados os procedimentos do Fórum, quando no mesmo instante, todos foram conduzidos ao Cartório Cavalcante Junior e, recebidos pelo Chefe de Registro Sr. Stênio de Castro Cavalcante os mesmos tiveram os seus dados lavrados em registro público e receberam suas Certidões de Nascimento direto das mãos do Chefe de Cartório e da própria Juíza de Direito em um minucioso ato solene, onde no momento, a juíza parabenizou a ação de todos em volta do caso e falou: “estou feliz por poder proporcionar a estes rapazes a oportunidade da inclusão social e peço a todos aqui que ao tomarem conhecimento de casos parecidos favor me comunicarem e juntos iremos sanar a situação” disse Dra. Keylla Raniere.

Os três jovens moram na localidade “Salva Vidas” no município de Assunção do Piauí, sofrem de um pequeno distúrbio mental, algo que não impedem de realizar sua atividades pessoais e se comunicarem uns com os outros, e há mais de 1 ano, a mãe dos mesmos havia buscado ajuda no STTR se dizendo estar batendo na última porta para resolver o caso de seus filhos, quando o STTR durante maio de 2012 foi levá-los para a Justiça Itinerante (Castelo do Piauí), numa viagem sem resultado pois faltava a “certidão de nada consta” do registro civil dado pelo cartório de São Miguel do Tapuio e, agora com o fato publicado pela imprensa o caso foi parar na Presidência da República resultando nos acontecimentos de hoje, mas essa história não acaba aqui, pois os jovens ainda precisam de outros atendimentos e políticas de inclusão social, será que outras entidades do Piauí tomarão iniciativas para ajudá-los?

 (Dra. Keylla Raniere faz fotos com os novos cidadãos brasileiros, na entrega da Certidão de Nascimento)

 (Chefe do Cartório Cavalcante Junior, Stênio de Castro, celebra ato de cidadania).

Fonte/Foto: Redação.    

 

     

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!