DEPUTADO ANTONIO FELIX VISITA CENTRO DO MEIO E LEVA TV ASSEMBLÉIA PARA DIVULGAR O CONFLITO.

Os moradores do Povoado Centro do Meio, em Assunção do Piauí (290 km de Teresina), que foram vítimas de uma ordem de despejo no início deste mês de outubro, receberam na última sexta-feira (18), a visita do Deputado Estadual Antônio Félix (PSD), que tem uma atuação forte na região sul do Piauí no combate a grilagem de terras e regularização fundiária.

Os moradores relataram o clima de tensão vivido por causa das constantes ameaças que estariam sendo feitas pelo suposto proprietário das terras, um empresário de transporte coletivo de Teresina.

De acordo com informações prestadas por eles, as terras do Povoado Centro do Meio pertence ao ex-prefeito, José Alves dos Reis, conhecido como Zezinho Bastião, já falecido. No entanto, o empresário forçou Zezinho a assinar um documento doando pra ele a referida comunidade, que possui cerca de 257 hectares de terras.

Mas em 2011, o próprio Zezinho fez uma declaração onde afirma que não doou e só assinou o documento levado pelo empresário porque sua família sofreu ameaças.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Assunção do Piauí (STTR), José Caetano da Silva, contou que tudo começou em 2003 quando o empresário começou a grilar as terras. Em 2011, o INCRA divulgou que a região possuía 16 mil hectares escriturados e 05 mil grilados, ou seja, sem escrituras. Em Assunção existem aproximadamente 350 famílias aguardando para serem assentadas.

Caetano informou que foi formada uma comissão para tentar resolver a questão. A comissão é composta por integrantes do INCRA, FETAG, Advogados da Prefeitura de Assunção, do sindicato e moradores.

Cerca de 50 famílias já foram prejudicadas e 20 cisternas, que foram construídas pelo Governo Federal, destruídas. As comunidades atingidas pela ação do empresário ficam numa área de 60 km. A última família despejada foi a do trabalhador rural Luis Lopes de 57 anos. Durante a demolição, populares tentaram impedir e 03 foram presos e levados para a delegacia de Castelo do Piauí. Dois deles algemados. A comissão já ingressou com um mandato de segurança para garantir a reintegração de posse.

Os policiais do RONE afirmaram que apenas estavam cumprindo uma determinação judicial conquistada pelo empresário que depois de derrubar a casa e destruir a 02 cisternas, fez uma cerca reforçada e prometeu voltar para demolir as outras 09 residências. Todas as casas são feitas de adobe.

 (Famílias narram drama vivido durante 10 anos de conflito em Assunção do Piauí)

 (18 dias depois, fazendeiro constrói muralha de arame farpado no lugar de casa e cisterna demolidas no Centro do Meio)

 

 Fonte: Portal Samita

 Fotos: Elizangela Bezerra

 Edição: Assunç@oLivre

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!