AGRICULTORES DE ASSUNÇÃO DO PIAUÍ PODERÃO FICAR SEM O GARANTIA-SAFRA POR FALTA DE CONTRA-PARTIDA DA PREFEITURA.

 

O Garantia-Safra (GS) é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) voltada para os agricultores e as agricultoras familiares localizados na região Nordeste do país, na área norte do Estado de Minas Gerais, Vale do Mucuri, Vale do Jequitinhonha e na área norte do Estado do Espírito Santo ― área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), majoritariamente Semiárida ― que sofrem perda de safra por motivo de seca ou excesso de chuvas.

Para participar do Garantia-Safra, é necessário que, anualmente, estados, municípios e agricultores localizados na área de atuação da SUDENE façam adesão ao GS.

Os agricultores que aderirem ao GS nos municípios em que forem detectadas perdas de, pelo menos, 50% da produção de algodão, arroz, feijão, mandioca, milho ou outras atividades agrícolas de convivência  com o Semiárido, receberão a indenização prevista pelo Garantia-Safra diretamente do governo federal, em até seis parcelas mensais, por meio de cartões eletrônicos disponibilizados pela Caixa Econômica Federal.

O valor do Garantia-Safra e a quantidade de agricultores a serem segurados pelo  GS são definidos anualmente durante a reunião do Comitê Gestor do Garantia-Safra.

No final do ano de 2012 a Prefeitura do Município de Assunção do Piauí aderiu ao Programa Garantia-Safra para o período de 2012/2013 onde foram selecionados a inscrição de 551 agricultores familiares que pagaram seus boletos de contra-partida somando um valor de R$ 5.234,50 e a Prefeitura Municipal ficando responsável para pagar o valor de R$ 15.703,50 dividido em 6 parcelas de R$ 2.617,25, sendo que a primeira parcela teria que pagar em março de 2013 e a ultima parcela em agosto de 2013, porém até ontem (20/08) a prefeitura do município não pagou sequer a 1ª parcela.

Assunção do Piauí é o único município do Território dos Carnaubais que está com inadimplência junto ao Garantia- Safra, se até 30 de agosto de 2013 o município não regularizar a situação os agricultores, além de perder o valor que pagaram da contra-partida, ficarão sem o benefício, que neste momento de escassez só ajudaria muito as famílias do semiárido.

A equipe do Assunção Livre procurou a prefeitura para saber mais detalhe, mas ninguém foi encontrado para comentar o assunto.

 

 (Agricultores do Assentamento Caprisa em Assunção do Piauí)

 (Plantação de feijão, principal produto do município)

Fonte/Foto: Portal MDA/Elizangela Bezerra

 Edição: Assunção Livre.


 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!